Novos Horizontes FM

Notícias/Rural


09/04/2019

Tecnologia simples e barata vai tratar água no meio rural de Chiapetta

Tecnologia simples e barata vai tratar água no meio rural de Chiapetta

Inaugurado em Chiapetta, sistema alternativo transforma sal de cozinha em hipoclorito de sódio, com resultados eficazes no tratamento de bactérias causadoras de doenças, principalmente diarreias. A cerimônia de inauguração do Projeto Piloto Sistema Alternativo para Tratamento de Água, na sexta-feira (05/04), levou até o Reassentamento Nova Conquista diversas autoridades, dentre elas o prefeito Eder Both, o coordenador regional da Corsan, Darci Schumann, o coordenador adjunto da 17ª Coordenadoria Regional da Saúde, Gerson Prudêncio, o presidente do Conselho Municipal da Saúde e extensionista da Emater/RS-Ascar, Dhonatã Rigo, o supervisor microrregional da Emater/RS-Ascar, João Schommer, e vereadores.

"É muito barato, com quatro quilos de sal são produzidos 100 litros de hipoclorito", explicou o diretor da empresa Aquatronic, Anderson Baseggio. "Então, arredondando para R$ 0,50 o quilo do sal, com R$ 2,00 são produzidos 100 litros de hipoclorito de sódio e a comunidade fica autossuficiente. A comunidade tem uma pequena fábrica de cloro à disposição", completou Baseggio, ao anunciar a adesão da Corsan à tecnologia, tendo validado a instalação de 400 equipamentos em mais de 92 municípios.

As crianças são as mais beneficiadas. "É um projeto maravilhoso, elas podem beber água sem medo", disse a diretora da Escola Municipal de Ensino Fundamental Haydêe Chiapetta, Ilma Estopilha. Conforme relato da diretora, os casos de diarreia e vômitos entre os alunos diminuíram desde que o equipamento foi instalado, na metade de janeiro.

Organização social
Partiu da comunidade a proposta de implantar o projeto piloto. "O Conselho Municipal de Saúde foi um instrumento interessante de mobilização, foi dali que se canalizaram todos os esforços pra conhecer outras alternativas", disse o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Dhonatã Rigo.

"A nossa ideia é implantar este projeto em outros poços do interior", vislumbrou o secretário municipal de Saúde, Lisandro Pires, que destaca a existência de 18 poços de água no meio rural de Chiapetta, onde o poder público municipal cuida da infraestrutura e a comunidade faz a manutenção dos poços.

Sistema
A tecnologia que transforma sal de cozinha em cloro funciona de modo muito simplificado. O operador adiciona quatro quilos de sal em um reservatório com 100 litros de água. Após oito horas sendo submetida à eletrólise (processo químico provocado por corrente elétrica), a salmoura vai se transformar em hipoclorito de sódio (cloro líquido). Uma válvula faz o produto descer até um segundo reservatório, de onde o hipoclorito é levado, em pequenas quantidades, pela rede de água, até a torneira das casas e, no caso da escola, até o bebedouro das crianças.

Assessoria de Imprensa da Emater/RS-Ascar - Regional de Ijuí
Jornalista Cleuza Noal Brutti 

Mais Lidas

Notícias Quentes

Vídeo